• A ANESA tem como objectivos congregar, dinamizar, defender e representar as empresas do sector da Higiene e Segurança Alimentar, assim como participar, colaborar e contribuir para a regularização e coordenação da sua actividade.
 
 
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
  • ANESA
 
 
INÍCIO
IDENTIFICAÇÃO
ESTATUTOS
CÓDIGO DEONTOLÓGICO
ASSOCIADOS
ORGÃOS SOCIAIS
INSCRIÇÃO
ACESSO RESERVADO
 
 
 
PESQUISA
TRADUÇÃO AUTOMÁTICA
PUBLICIDADE
Boa tarde,   Um café fez um contrato com uma empresa prestadora de serviços, para dois anos. ...
A FNACC (Federação Nacional das Associações de Comerciantes de Carnes) divulgou o conteúdo prog...
PUBLICIDADE
Para assinalar o Dia Mundial da Alimentação, a Direção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) vai organizar o Workshop «Do Prado ao Prato - 100 Mitos : À Mesa», no dia 16 de Outubro, no Auditório dos Serviços Sociais da Câmara Municipal de Lisboa, sito na Avenida Afonso Costa, nº 41. As inscrições, embora gratuitas, são obrigatórias e devem ser remetidas até ao dia 11 de Outubro.
PARCEIROS/PARCERIAS
LIGAÇÕES ÚTEIS
LICENCIAMENTO ZERO
BASE - Contratos Públicos
Portal da Empresa
DGAE
Portal do Consumidor
Autoridade da Concorrência
Autoridade do Trabalho
Ministério do Trabalho
Boletim do Trabalho
GEP
Ministério das Finanças
Ministério da Agricultura
DG VETERINARIA
Ministério da Economia
EFSA
ASAE
Portal do Governo
Eur Lex
Diário da República Electrónico
 

EDITORIAIS

OS PLANOS DA AHRESP

Os manuais

 

Todos os operadores do sector da restauração devem criar, aplicar e manter um processo ou processos  permanentes baseados nos princípios   do HACCP.
As micro e pequenas empresas têm agora a possibilidade de implementar estes princípios recorrendo a  uma metodologia muito mais simples e   validada pela ASAE: a metodologia CHAC ou 4C’s.

Para tal não necessitam de contratar empresas de consultoria em higiene e segurança alimentar que  acarretam custos insuportáveis e inaceitáveis.”

(AHRESP)

 

Já em 2002 e posteriormente em 2006, a AHRESP decidiu comercializar um Manual de Boas Práticas que iria resolver todos os problemas dos seus associados, no âmbito da implementação de planos de Autocontrolo. Instantaneamente se verificou que tal iniciativa revelava fragilidades e insuficiências de aplicabilidade, resultando em rotundo fracasso. Isto porque a implementação de um sistema de HACCP, mesmo simplificado, reúne um conjunto de exigências associadas que o Manual não podia nem pode resolver.

 

Em 2008 a ASAE publicou no seu site um modelo simplificado do HACCP que em nenhum momento contraria o previsto no Regulamento CE 852/04 de 29-4 e todos os requisitos associados.

 

A própria ANESA no seu site deu conta desta possibilidade também em 2008. Ou seja, que o próprio diploma reserva a possibilidade de adaptar o sistema do HACCP às necessidades de cada estabelecimento. Aliás, não faz qualquer sentido que seja de outra forma.

 

Acontece que agora, em 2011, a AHRESP decidiu comercializar, repetindo a estratégia, o Manual de Segurança Alimentar, importando uma metodologia que não está regulamentada, mas que é aceite se obedecer aos requisitos fundamentais e associados. Ou seja, tudo como dantes.

 

No entanto, para promover o tal manual, a AHRESP arrancou com uma campanha publicitária, em que parece ter inventado uma solução, utilizando de forma oportunista a crise económica e contando com o patrocínio (palavra utilizada pela AHRESP) da ASAE.

 

Realmente, não se compreende o silêncio da ASAE pela utilização abusiva do nome da autoridade, quando esta entidade deve manter-se equidistante e com equidade em relação a todos os agentes económicos.

 

Detecta-se a extrema e despretenciosa preocupação da AHRESP em relação aos seus associados, no entanto, o alvo principal desta campanha publicitária, são, evidentemente, as empresas de consultoria em segurança alimentar que perturbam o monopólio da AHRESP no universo da Restauração e Bebidas. Mais precisamente quando entram em concorrência directa com o seu programa Selecção que não é mais do que um serviço de consultoria.

 

Obviamente que estas iniciativas e propósitos merecem a melhor atenção por parte da ANESA e terão o devido tratamento em tempo útil.

 

Emídio Taylor

 

12-07-2011
Partilhar
Existem 3 comentários
José Afonso 
26-07-2011
Sr. Saraiva,
Custa a crer que na realidade V. Exa. exista, poderá ser claro imaginação minha ou pura ficção. Como pode o Sr. Existir e concordar ou melhor como diz \\\" infelizmente a ANESA não tem razão\\\"... Será que leu a noticia... Eu entendo que a Associação \\\"AHRESP\\\" defenda os interesses dos seus associados, mas será que ao assumir claramente: \\\"Para tal não necessitam de contratar empresas de consultoria em higiene e segurança alimentar que acarretam custos insuportáveis e inaceitáveis.” (AHRESP)\\\", será isto uma verdadeira defesa dos seus associados e seus reais interesses???
António Fernandes 
24-07-2011
Senhor António Saraiva
Sendo o Sr. um representante de uma empresa de consultoria e ainda por cima com experiência no meio, como pode fazer tal comentário? A sua posição é tão óbvia...
Antonio Saraiva 
19-07-2011
Represento uma empresa de Segurança Alimentar que faz parte da vossa associação. Mas não posso concordar com o vosso comentário. Quem está no meio sabe bem, que contornos esta situação exige, e neste caso, infelizmente a ANESA não tem razão.
 

EDITORIAIS

  Já se encontra homologada e publicada a NP 4511 de 2012, Norma Portuguesa com as regras específic...
0
Considerando as notícias divulgadas em meios de comunicação social, e por outras vias, relativamente...
0
A Direcção Geral da Empresa, elaborou um projecto-lei, no sentido de regular a actividade de Consult...
0
De acordo com o estipulado no n.º 1 alínea b) do Art.º 14.º dos Estatutos da ANESA – Associação Naci...
0

LEGISLAÇÃO

 Aprovado o Orçamento do Estado para 2018. Lei 114/2017 de 29-12.
0
  O DL 156/2017 de 28-12 fixa em 580 €, o valor da retribuição mínima mensal garantida (RMMG),...
0
 A Lei 73/2017 de 16-8, visando o reforço da prevenção e do combate à prática de assédio, introduziu...
0
  O Aviso 11053/2017 – DR II Série de 25-9 - do INE, torna público que o coeficiente de actua...
0
 O DL 102/2017 de 23-8, introduziu alterações em vários diplomas, no sentido de simplificar e harmon...
0
 O DL 74/2017 de 21-6, introduz alterações e republica o DL 156/2005 de 15-9, relativamente ao regim...
0
O DL 62/2017 de 9-6, estabelece as normas aplicáveis em matérias de composição, rotulagem, prestação...
0
 A Lei 42/2016 de 28-12, aprova o Orçamento do Estado para 2017. Registo para as alterações dos Impo...
0

SEGURANÇA ALIMENTAR

Empresas do Sector Alimentar - OBRIGATORIEDADE DE IMPLEMENTAÇÂO DE PROCEDIMENTOS DE SEGURANÇA BASEAD...
1
Relativamente a questões colocadas sobre comercialização de moluscos bivalves:   Os moluscos bival...
0
ACÇÃO DE FORMAÇÃO FARO A ANESA promoveu a primeira acção de formação com sucesso assegurado, con...
0
HACCP em Micro/Pequenas Empresas O que a lei diz… Deve ser garantido um elevado nível de protecç...
0
 
 
 
JANELA ABERTA
FORMAÇÃO
ACTIVIDADES
APOIO JURÍDICO
CONTACTOS
NEWSLETTER
 
 
Todos os direitos reservados ANESA © 2018
Desenvolvimento: Tiago Caetano